Paixão Vitoriana
Subscribe

Montagem Vídeo da Conquista da Taça

Colocado por WhiteShadow a 13 de abril de 2009

Aqui fica uma pequena montagem vídeo feita exclusivamente com imagens e fotos minhas, numa perspectiva da bancada vitoriana. São 9m56s que servem de recordação de momentos inolvidáveis e marcantes para todos os vitorianos. Entre outras coisas, inclui os últimos pontos de todos os sets que ganhamos, parte do hino nacional, a entrega da taça e a festa final.

Vitória Sport Clube (de Guimarães)
Vencedor da Taça de Portugal em Voleibol Edição 2008/2009
Disputada na Póvoa de Varzim a 11/09/2009(venceu por 3-2 o Sp. Espinho)

Se quiser pode fazer o download do vídeo aqui (+/- 74Mb).


Cachecolada vitoriana

Colocado por WhiteShadow a 11 de abril de 2009

Só mais um vídeo hoje antes de ter de ir fazer outras coisas. Aqui fica uma lindíssima cachecolada dos adeptos vitorianos. Arrepiante e sem palavras!!

Os últimos pontos da nossa vitória

Colocado por WhiteShadow a

Aqui está um vídeo preliminar dos últimos 3 pontos do jogo que nos deu a Taça de Portugal. São segundos emocionantes vividos ao vivo no meio da festa vitoriana:



O resto vem depois quando conseguir arranjar um tempinho.

A Taça é nossa!!!!

A Taça é nossa!

Colocado por WhiteShadow a

Vou fazer uma pausa no interregno de posts aqui no Paixão Vitoriana para gritar com vocês: campeões, campeões, nós somos campeões!! A taça de Portugal é nossa! O Vitória venceu hoje o Espinho por 3-2 na final disputada na Póvoa de Varzim e foi o delírio! A reportagem fica para depois mas aqui fica desde já umas imagens para "dar um cheirinho" do que está para vir:

Daqui a pouco coloco um vídeo com os últimos pontos.

Vitóóóóóória!

Vídeo "Honrem a Camisola"

Colocado por WhiteShadow a 6 de março de 2009

Irritado comigo mesmo por não poder fazer nada para alterar o actual rumo da equipa de futebol profissional do Vitória resolvi fazer uma pequena montagem que mostrasse a nossa grandeza. Bem sei que quase de certeza nenhum jogador vai ver o vídeo, mas como os que bem me conhecem sabem, esta é uma das formas que tenho de mostrar o que me vai na alma. Por isso aqui fica o pequeno vídeo que fiz (1m36s) e a mensagem que a ele adicionei no fórum da Associação VitóriaSempre.


A todos os jogadores do Vitória (sei que pelo menos alguns passam aqui pelo fórum) peço-vos que sintam o peso do emblema que carregam. Que percebam que este não é apenas mais um simples emblema da vossa carreira. Que ostentar o símbolo do Vitória no peito deve ser um motivo de orgulho e uma fonte de paixão.

Sei que nem todos precisam de ouvir isto, mas peço a todos que pensem nisto. Que pensem na força de todo o um povo que tanto dá e em troca apenas pede respeito, dignidade, querer e garra.

Por vezes é verdade que nós, adeptos, também vos "sufocamos" demais, mas é apenas porque amamos tanto o nosso clube. Porque queremos o melhor para ele. Porque não podemos nem queremos ser indiferentes.

Para vos tentar passar isso, aqui fica um pequeno vídeo que fiz, uma das formas que tenho de me expressar. Penso que não é pedir muito que gastem 1 minuto e 36 segundos das vossas vidas para reflectirem e perceberem o que é ser jogador do Vitória.

A relação dos adeptos com os jogadores é uma relação de dar, mas também de receber. Honrem e dignifiquem a camisola do Vitória! E verão que todos nós saberemos apreciar e respeitar isso.

Nota: Usei imagens da GmrTV

Continuando o desafio lançado pela Associação VitóriaSempre, fiz nesta quarta-feira mais um artigo de opinião. Desta vez abordei a história do nosso clube e o respeito que acho que se deve ter por esse nosso passado. Podem ler esse artigo, com o título "Conhecer e respeitar a nossa própria História". Relembro que já tinha abordado este assunto aqui no Paixão Vitoriana.

Ligações relacionadas:

Caricaturas do Miguel Salazar

Colocado por WhiteShadow a

Com muito atraso em relação ao que devia ter feito, aqui fica uma referência mais que merecida ao novo blogue do Miguel Salazar, fantástico caricaturista e colaborador tantas vezes do Paixão Vitoriana. O Miguel sabe como ninguém colocar no papel as críticas, os elogios, o quotidiano do nosso Vitória. Se ainda não conhece o seu site, não deixe de passar por lá.

http://miguelsalazar.blogs.sapo.pt/

Desculpas pelo Interregno

Colocado por WhiteShadow a

A todos os que ainda por aqui passam na esperança de encontrar actualizações, o meu obrigado. Venho pedir desculpas pelo largo interregno que o Paixão Vitoriana sofreu. Quase que até sinto vergonha de ver o quão fora de contexto está neste momento o meu último post (ainda com o Vitória na Taça de Liga).

Não vou prometer agora que vou actualizar com frequência diária o blogue. As obrigações profissionais e familiares não me permitem neste momento e por isso mesmo guardo essa promessa para quando a puder cumprir. Tentarei no entanto na medida do possível ir escrevendo algo.

Vitória joga meia-final da Taça da Liga

Colocado por WhiteShadow a 3 de fevereiro de 2009

Como era mais do que justo, os recursos do Belenenses foram recusados e o Vitória vai jogar a meia-final da Taça da Liga, lugar que conquistou por direito próprio dentro do relvado.

No entanto fiquei triste. E porquê, perguntarão alguns? Triste porque o principal argumento invocado foi o de um erro processual dos próprios recursos. Foram erradamente dirigidos contra a directora-executiva quando ela "nem sequer foi tida nem achada como autora dos actos impugnados". Ou seja, os recursos nem sequer foram realmente analisados.

É verdade que o presidente do Conselho de Justiça aproveitou para acrescentar que mesmo que os recursos tivessem sido feitos de forma correcta, quem teria razão seria o Vitória (a tese que eu próprio veiculava). Mas assim ficou apenas quase como opinião falada superficialmente de um jurista. Não ficou juridicamente provado e não foram escritas as razões que legitimamente davam o direito a participar na meia-final.

Não faltam agora "virgens ofendidas" com o CJ, aproveitando para atacar de todos os lados esta posição de garantir que efectivamente o Vitória era o melhor 2º, pois da sua altivez e intelectualidade continuam a usar os mesmos argumentos falaciosos que poderiam (facilmente) ser rebatidos. E isso deixa-me triste. Pois esses mesmos intervenientes passam uma ideia falsa para a opinião pública e pode ficar a ideia errada de que o Vitória passou na secretaria quando o que aconteceu foi exactamente o inverso, quem o queria fazer era o Belenenses. E até supostos especialistas falam na SIC Notícias de como o segundo critério era a diferença de golos e por isso o primeiro critério nunca poderia ser o mesmo (!!). Não faltam comentadores a chamar de absurda a decisão, ignorando que foi obtida por unanimidade de um painel de juristas e fazendo prevalecer a sua mera opinião pessoal. Os mesmíssimos comentadores que se vissem a decisão pender para o seu lado a usariam como "prova" da sua razão.

Não vou perder mais tempo a tentar invocar a razão do Vitória. Para mim, de consciência, ela está provada e o essencial, em termos de justiça, era que o Vitória estivesse nas meias-finais. E tem o seu quê de ironia, uma espécia de justiça divina, o facto de o Belenenses ter visto o recurso indeferido por causa de um erro processual. "Quem com ferros (quer) mata(r), com ferros morre".

Uma nota final para aplaudir a atitude do Vitória em colocar à disposição dois autocarros a 5€ a viagem (mais 5€ o bilhete) para o jogo da Luz. Resta esperar para saber como a equipa se vai comportar em campo, sabendo que ambas as equipas convocaram os seus principais jogadores, ao contrário do que acontece no outro encontro das meias-finais. E que bem que iria saber uma eventual passagem à final depois de tudo o que se fez para nos impedir de poder simplesmente tentar...

Taça da Liga: uma competição a brincar?

Colocado por WhiteShadow a 2 de fevereiro de 2009

Quando se pensava que hoje poderia ser o dia onde finalmente se resolveria o imbróglio causado pelo regulamento mal escrito, acontece o oposto.

Primeiro, afinal não só a decisão não se fará hoje (fala-se que "pode ser" amanhã de manhã aqui ou aqui - agora já foi confirmado oficialmente), como mesmo que seja decidido algo, existe a possibilidade de recorrer para o "pleno do CJ" (o que teria efeitos suspensivos para as meias-finais).

Segundo, depois do Porto, agora é o Benfica que pondera faltar às meias-finais, perante o inédito de a 2 dias do jogo não saber ainda se vai jogar ou com quem. Imagine-se então o Vitória que tem para além disso de tratar de toda a logística de deslocação a Lisboa.

É realmente ridícula a situação actual. Embora saiba que isso não irá acontecer, para mim existem somente agora dois pontos que poderiam "salvar a face" da Liga:
  • Assumir que não houve decisão em tempo útil para se poder realizar com o mínimo de normalidade e profissionalismo as meias-finais.
  • Adiar as meias-finais e apenas as marcar depois de se obter uma decisão final, não passível de recurso quanto a quem as disputará. Aí, marcar com a antecedência necessária os jogos, de modo a que as equipas possam prepará-los com o mínimo de dignidade.
Seja o que for que acontecer, a Taça da Liga já está ferida de morte na sua credibilidade. Do ponto de vista do Vitória, sinceramente, só parece que estão a brincar com o nosso emblema. E como rir é preciso para não ligarmos demais a estas peculiaridades do futebol português, digo que agora já só falta mandarem Vitória e Belenenses para o "batatal da Luz" (viram como estava o "relvado"?) e somente antes do apito inicial o CJ anunciaria que equipa devia sair do campo e que equipa deveria continuar. Mais a sério, cabe na cabeça de alguém começarmos a terça-feira, um dia antes da meia-final, sem sabermos se haverá jogo e quem joga?

Actualização: alertado nos comentários, e como muito bem já tinha dito o Bruno Ferreira do VitóriaGrande vejo que me faltou dizer ainda um outro factor que é também muito importante e sempre negligenciado: os adeptos! Os vitorianos que queiram ver o jogo como podem fazer? Como programar uma viagem se não se sabe sequer se há jogo e não existem bilhetes à venda? E já agora, pelo que li, nem mesmo para os benfiquistas se vendem bilhetes para já. "Zero", "Niente". Ainda não existem bilhetes à venda para uma meia-final de uma Taça que se realiza daqui a dois dias!


Imagem: Capa do jornal "Record"

Vitória derrotado na Maia

Colocado por WhiteShadow a

No verdadeiro fim-de-semana horribilis do voleibol vitoriano, voltamos a perder, desta vez em casa do Castêlo da Maia por 3-1, com os parciais de 24-26, 26-24, 25-21 e 29-27. Apesar do intenso esforço a que os jogadores têm sido sujeitos (10 jogos em 30 dias, muito mais do que o normal) a derrota é inesperada e desmoralizadora. Verdade que não deve afectar de todo o nosso segundo lugar no campeonato, mas para mim perder nunca é bom.

Apesar de tudo isto ainda continuo a acreditar na equipa. Acredito que se apanharmos o C. Maia nos playoffs iremos conseguir passar. E curiosamente essa foi uma das consequências laterais deste resultado do Vitória. É que ao perdermos devemos quase ter assegurado o terceiro lugar maiato na fase regular, o que ditará um confronto com o Vitória na meias-finais caso a "normalidade" impere nos quartos-de-final. Isso deixará em princípio o Benfica como adversário do Sp. Espinho na ante-câmara da final, sendo que os encarnados têm registado uma subida de produção assinalável nos últimos jogos.

Resta agora ao Vitória ganhar os dois últimos jogos para o campeonato para entrar na fase final com a alma renovada, como diz Rogério de Paula. E ainda temos a Taça de Portugal e os oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Força Vitória!

Ligações Interessantes
Foto: Site do Vitória SC (jogo da 1ª volta)

SIC resolve problema da Taça da Liga

Colocado por WhiteShadow a 1 de fevereiro de 2009

Parece que a SIC encontrou a forma perfeita de resolver a confusão causada pelo regulamento da Taça da Liga. Senão veja-se a programação televisiva no seu site (descoberto aqui ou aqui):

Viva a fantástica comunicação social portuguesa, que nos deixa pérolas como a de cima... ou esta de baixo (jornal "O Jogo"):

O ponta-de-lança e o tridente...

Colocado por WhiteShadow a

Ainda na ressaca desse 4-2 em Setúbal, aqui fica mais um fantástico trabalho do Miguel Salazar, homenageando os marcadores dos golos, Marquinho e Nuno Assis.

Sábado de vitórias na formação

Colocado por WhiteShadow a

Os júniores venceram ontem a Académica por 1-0 com um golo de Jussane ao cair do pano. Conjugado com a derrota do Braga em casa frente ao Porto (0-2) este resultado deixa-nos a apenas 1 ponto do 2º lugar, o último que dá acesso à fase final. A 10 jornadas do fim tudo está ainda em aberto.

Em juvenis vencemos em casa o Bragança por 6-0 e desse modo conservamos a liderança antes do jogo grande próxima semana (visitaremos o segundo, o surpreendente Padroense). Actualização: O Padroense perdeu em Vizela pelo que ficamos agora mais folgados no primeiro lugar e até uma eventual derrota no próximo jogo não nos tiraria a liderança.

Foto: Site oficial do VSC

Derrota em Espinho

Colocado por WhiteShadow a

O Vitória voltou a perder com o Sp. Espinho, e novamente por 3-0 (25-19, 25-21, 25-21). Com este resultado e a tão poucas jornadas do fim fica quase completamente definido o nosso segundo lugar na fase regular do campeonato.

Quanto ao jogo em si, entramos bem no primeiro set, chegamos à frente nos dois tempos técnicos mas depois de estarmos a vencer por 13-17 deixamos o Espinho infligir-nos um horrível parcial de 12-2 (!) para deixarmos fugir o set com 25-19. O segundo set foi semelhante e depois de chegarmos na frente ao 14-16 voltamos a claudicar nos momentos decisivos perdendo por 25-21. O terceiro set teve uma história diferente e o Espinho esteve sempre na frente. Para isso contribuíram algumas decisões polémicas dos árbitros, sempre a favorecer os locais, culminando em dois cartões amarelos para os nossos jogadores que alargaram a vantagem espinhense.

Apesar da derrota nada está perdido e como diz e bem o nosso site oficial "as contas fazem-se no fim". Eu acredito na nossa equipa e acho que é tudo uma questão psicológica pois quanto a mim em termos puramente individuais temos equipa para eles. Falta-nos saber manter a estabilidade emocional para contrariar a "matreirice" espinhense com o seu expoente máximo no Miguel Maia. Vamos lá equipa, os vitorianos estão convosco!

Ligações interessantes
Foto: AVS

Vitória muito importante por terras do Sado

Colocado por WhiteShadow a 30 de janeiro de 2009

O Vitória conseguiu hoje uma importantíssima vitória no estádio do Bonfim frente ao aflito V. Setúbal. O jogo foi quase tirado a papel químico do Rio Ave-Vitória e seguiu exactamente a mesma marcha no marcador até ao 4-2 final a nosso favor. Tal como em Vila do Conde, ganhamos justamente, o ataque portou-se bem mas a defesa mostrou muita intranquilidade. Aliás, ambas as defesas pareciam "manteiga".

O jogo começou com o Vitória na frente, a conseguir vários cantos, mas na primeira vez que o Sadinos têm uma oportunidade (11'), depois de uma fífia de Lionn, André Marques faz um bom golo sem culpas para Serginho. O Vitória reagiu prontamente e Marquinho responde positivamente a um bom cruzamento de Fajardo, fazendo um belo golo de cabeça, de cima para baixo como mandam as regras (aos 15').



A partir daqui o Vitória parece estar melhor, tem mais ataques mas é o puto Regula (bom jogo) que envia uma bola à barra da baliza de Serginho. Aos 34' o Vitória consuma a reviravolta e uma brilhante assistência de Fajardo isola Nuno Assis que depois de contornar Milojevic faz um golo fácil.



Parecíamos lançados para o triunfo mas aos 37' uma grande falha de marcação dá o empate a Ricardo Chaves na marcação de um canto. Balde de água fria para as hostes vimaranenses e o intervalo chegou com o empate no marcador. No recomeço voltamos a entrar melhor e logo aos 50' é mal anulado um golo a Flávio Meireles que não fez nenhuma falta. Aos 58' Nuno Assis serve Fajardo que faz (novamente) uma grande assistência para Marquinho mas este falha incrivelmente o golo. Foi uma das melhores jogadas do desafio.



Pouco depois Fajardo sai para entrar Carlitos e o Vitória parece-me que perde algum fulgor. No entanto, sentia-se que o golo da vitória podia ainda chegar e aos 82' chega mesmo! Marquinho surge solto na esquerda e centra rasteiro de forma perfeita para Nuno Assis que apenas tem de encostar. Simples e prático. Estávamos na frente e tínhamos agora tudo para vencer.



Depois de algumas percas de tempo e substituições nos descontos (que não gosto mas compreendo) Custódio, recém-entrado, faz uma assistência perfeita para Nuno Assis que, partindo atrás da linha do meio-campo, surge novamente isolado para fazer o 4-2 final com que o encontro encerrou. Um final perfeito!



No fim de contas fica o mais importante, os 3 pontos, mas também uma boa exibição do sector ofensivo do Vitória. Nuno Assis foi o homem do jogo, com o seu hat-trick, mas Marquinho (1 golo, 1 assistência e boas movimentações) e Fajardo (3 assistências) não lhe ficaram atrás. Defensivamente é que ainda mostramos muitas fragilidades, com Lionn a mostrar ainda estar muito verde e Moreno novamente a ter desconcentrações que podiam ser fatais. Gregory não foi mau de todo, apesar de ter feito um carrinho na área que me "gelou" (vá lá que saiu perfeito) e Andrezinho, o improvisado lateral esquerdo, apenas cumpriu.

Não vale a pena embandeirar em arco porque foi apenas um jogo, e nota-se que ainda falta algo à equipa, mas sem dúvida que estes 3 pontos são muito importantes e são um excelente tónico para o que resta do campeonato. Eu, pelo menos, sei que como tantos outros vitorianos vou dormir hoje um pouco mais feliz e de sorriso estampado no rosto. É tão bom ver o Vitória vencer...

Ligações interessantes:

Números

Colocado por WhiteShadow a

Antes do primeiro jogo da segunda volta, aqui ficam alguns números da nossa prestação na primeira metade do campeonato. Primeiro, comparemos a nossa prestação em termos de classificação ao longe destas 15 jornadas nesta época e na época passada:
Como podemos ver infelizmente a nossa prestação esta época é bastante inferior à do ano passado. De facto temos nesta altura menos 7 pontos que no ano passado (embora se compararmos os mesmos jogos tenhamos apenas menos 4 pontos). O nosso grande problema são sem dúvida os jogos em casa. Somos a pior equipa do campeonato como visitada, com apenas 7 pontos conquistados. Como visitantes os nossos números sobem um pouco mais, sendo que estamos em 5º lugar com 11 pontos (com 8 jogos já disputados).

Em termos de golos a nossa prestação também não é animadora. Somos apenas o 10º melhor ataque (com 13 golos marcados) e a 8ª melhor defesa (com 15 golos sofridos). Dos nossos 13 golos, apenas 3 foram marcados em casa! Um registo realmente muito curto, que também se reflecte no facto de sermos uma das equipas com mais resultados nulos: empatamos 0-0 por quatro vezes, três das quais em casa. Além desses 4 nulos tivemos outros três jogos onde não marcamos qualquer golo, sendo que em sentido inverso não sofremos golos em mais dois jogos além dos 0-0. É também de notar que somos a 3ª equipa que mais marca de cabeça (6 golos) e que não tivemos um único golo de penalti.

Em termos individuais, já marcaram golos pelo Vitória 8 diferentes jogadores, sendo que apenas Douglas (4) e Roberto (2) marcaram por mais que uma vez. O jogador mais utilizado é Desmarets, o único que aparece em todos os 15 jogos do campeonato.

Em termos de sequências positivas, nunca conseguimos ganhar duas vezes seguidas, mas também nunca perdemos mais do que dois encontros consecutivos. O melhor que conseguimos foi estar 4 jogos sem perder, o que sucedeu precisamente nos quatro jogos anteriores à Académica.

São apenas números é verdade, mas mostram muitas das causas que nos fazem estar a ter prestação tão decepcionante na Liga Sagres. Esperemos que a segunda volta traga uma recuperação que nos permita atingir números mais condizentes com o estatuto do nosso clube.

Uma nota final, já que falamos de estatísticas, para falar do nosso jogo de hoje. Para o campeonato, ganhamos 3 dos últimos 4 jogos em Setúbal, sendo que também já lá vencemos este ano para a Taça, com um golo do Flávio Meireles. Esperemos que essa estatística favorável continue!

Voleibol joga cartada importante em Espinho

Colocado por WhiteShadow a 29 de janeiro de 2009

Este fim-de-semana o voleibol sénior masculino do Vitória joga uma cartada muito importante nas suas legítimas aspirações de ficar em primeiro lugar na fase regular. Relembro que essa posição daria a vantagem de jogar mais vezes em casa nos play-offs (um factor que não é contudo completamente decisivo, como se viu no ano passado). Primeiro, no sábado jogamos em caso do actual primeiro classificado, o Sp. Espinho, e depois no domingo jogamos em casa do terceiro, o C. Maia.

Falemos para já do mais importante destes dois jogos, o de Espinho. Claro que uma vitória neste jogo só será importante se tiver o devido seguimento com uma vitória na Maia, mas estou convencido que se ganharmos no Sábado o jogo da Maia irá inevitavelmente cair para o nosso lado, tendo em conta o factor anímico associado.

Como seria de esperar, o Sp. Espinho volta a jogar o "truque" habitual, e não joga na nave de Espinho, antes preferindo jogar no velhinho e sem grandes condições pavilhão Joaquim Moreira da Costa Jr. No ano passado perdemos lá para o campeonato por 3-0 mas depois vencemos também lá duas vezes por 3-1 na decisiva final, quebrando o enguiço. Este jogo de Sábado será importante não só porque decide o primeiro lugar, mas também porque "define o tom" em que a provável final será disputada (salvo uma intromissão inesperada de outro clube). É que o Vitória perdeu o jogo da primeira volta por 3-0 e se perder novamente fica um certo estigma de aparente superioridade dos nossos adversários. Pelo contrário, uma vitória nossa, conjugada com a brilhante prestação na Liga dos Campeões, deixaria a balança emocional a pender para o nosso lado.

Esperemos para ver o que dá este jogo. Da minha parte a ansiedade é já alguma. E não havendo jogos do futebol sénior marcados para o fim-de-semana (jogamos na sexta em Setúbal), não há desculpa para faltar ao jogo. Este Sábado, marque presença em Espinho! Todos juntos para apoiar uma equipa que já mostrou merecer a nossa dedicação. Aos jogadores, não peço garra pois sei que a vão mostrar. Peço apenas que vençam por nós!

TODOS A ESPINHO!

Sp. Espinho - Vitória SC
Sábado, dia 31 de Janeiro, 17:00
Pavilhão Joaquim Moreira da Costa Jr (o antigo, junto ao estádio)

Ligações interessantes:

Convocados para Setúbal

Colocado por WhiteShadow a

Já são conhecidos os convocados para o jogo de Setúbal. E ficam para mim duas perguntas no ar:

- Afinal Tiago Ronaldo (que foi chamado) vai ou não ser emprestado? Foi tudo apenas especulação jornalística? Na minha opinião o Tiago até podia ter o necessário tempo de jogo ao ser emprestado mas merece certamente mais do que o falado Maria da Fonte.

- Lucas não foi chamado por Cajuda, mesmo quando continuamos sem nenhum dos nossos outros pontas-de-lança disponíveis (Douglas e Santana lesionados, Cícero ainda sem forma). Significará que Cajuda irá deixar cair a aposta nele ou simplesmente pensa em ir defender para Setúbal e desse modo dispensa a sua utilização?

Esperemos para ver agora o 11 que Cajuda irá usar. Na imprensa fala-se nos regressos de Lionn e Flávio, bem como na estreia de Milhazes - o que não poderá acontecer porque não foi convocado - obrigado Carlos :-).

Imagem: Site do Vitória SC

Prémio individual na Liga dos Campeões

Colocado por WhiteShadow a 28 de janeiro de 2009

O voleibol vitoriano faz novamente história! Desta feita, um prémio individual de muito prestígio. A Confederação Europeia de Voleibol (CEV) entrega uma série de prémios individuais no final da fase de grupos da Liga dos Campeões, destinados a destacar e homenagear os melhores jogadores nos vários capítulos do voleibol. E o Vitória está representado! Na categoria de "Best Spiker", ou seja de melhor atacante (ou rematador) o melhor jogador foi... Thiago Rey, também conhecido como Salsa, com uma impressionante eficácia acima dos 70%! É mais um momento alto, não só para o Vitória, como também para o voleibol português.

Como curiosidade, o melhor pontuador da prova pertence aos nossos próximos adversários, o Iraklis de Salónica. Estamos a falar de Marcus Nilsson, a estrela sueca, que obteve uns impressionantes 128 pontos nos 6 jogos da primeira fase. A lista completa dos prémios pode ser vista aqui.

Nota: A caricatura de Thiago Rey é um excerto de um cartoon maior de Miguel Salazar.

O fim da linha para a direcção?

Colocado por WhiteShadow a

Continuando o desafio lançado pela Associação VitóriaSempre, aqui fica o meu mais recente artigo de opinião, com o título "O fim da linha para a direcção?". Podem lê-lo aqui.

Ligações relacionadas:

Derrota em Coimbra

Colocado por WhiteShadow a 27 de janeiro de 2009

Como já foi no Domingo, perdi o timing ideal para falar do jogo. Não posso deixar no entanto dizer que foi "mais do mesmo" de uma equipa que neste momento denota fragilidades assustadoras em todos os sectores, tirando a baliza, onde Serginho me parece ser o garante de um futuro promissor nessa posição. A defesa teima em não apresentar segurança, o meio-campo denota dificuldades enormes na criação de jogo e o ataque, sem uma referência (apesar do bom esforço do Marquinho), tarda em apresentar produtividade. As muitas lesões não ajudam, é verdade, mas não explicam tudo.

Não me apetece falar muito mais deste jogo, pelo que esperemas agora pelo jogo de sexta. Sserá um jogo incrivelmente diferente do da época passada, pois ambos os Vitória estão bem diferentes, para pior. As expectativas não são muitas em termos de qualidade de jogo, mas acredito que possamos trazer um resultado positivo (leia-se os 3 pontos).

PS - Quanto à demissão de Manuel Almeida e a sua tirada da "dupla perfeita" que ficou na direcção, esperemos pelo prometido comunicado de amanhã para poder comentar melhor.

Foto: Site do Vitória SC

A última vitória em Coimbra

Colocado por WhiteShadow a 25 de janeiro de 2009

A última vez que o Vitória ganhou em casa da Académica estávamos também em Janeiro, mas de 2005. Treinados por Manuel Machado, chegamos à 19ª jornada acima dos de Coimbra e vencemos com dois golos nos últimos 15 minutos marcados por jogadores vindos do banco: Marco Ferreira e Targino. Eu fui ver esse jogo e como tem sido uma constante nos últimos anos o bilhete... foi de graça. Tendo familiares a estudar em Coimbra sei por experiência deles que as borlas distribuídas pela cidade e pela universidade são mais que muitas. O jogo com o Vitória não foi excepção e por isso arranjei um convite, sendo que depois me desloquei para a entrada dos adeptos visitantes. Aqui fica o "dito cujo":
Espero que hoje o Vitória consiga um desfecho idêntico, trazendo para Guimarães 3 pontos que nos fazem tanta falta...

Ligações interessantes:

Importante vitória no pavilhão da luz

Colocado por WhiteShadow a

Estando o Vitória presentemente em 2º lugar no campeonato nacional de Voleibol, não poderíamos ter um ciclo mais complicado de jogos entre os encontros da Liga dos Campeões: jogamos em casa do 1º, 3º e 4º em três jornadas consecutivas. Este ciclo não podia ter sido iniciado da melhor maneira. Neste Sábado, o Vitória deslocou-se ao pavilhão nº 2 da luz para defrontar o renovado e reforçado Benfica e venceu por um difícil 2-3 (21-25, 27-25, 25-17, 22-25 e 11-15).

Num jogo que tive a oportunidade de acompanhar na BenficaTV (o que muita polémica está a causar, com SportTV a cancelar as transmissões do campeonato de voleibol), o Vitória não fez um jogo brilhante, mas foi um vencedor justo. Entramos muito bem e o primeiro set foi vencido com toda a naturalidade, sempre a comandar o marcador. O segundo set parecia caminhar para o mesmo, chegamos a ter uma vantagem de 5 pontos já a meio do set, mas depois a equipa desconcentrou-se, deixou o benfica aproximar-se, desperdiçou algumas bolas de set e acabou por perder. Acusamos o toque e perdemos o set seguinte por números impensáveis. O quarto set foi o mais equilibrado de todos. Conseguimos ganhar ligeira vantagem aos 18-20, e parecia que era nosso. O Benfica reagiu, virou para 21-20 mas aí o Vitória puxou finalmente dos seus galões e encerrou o set em grande estilo. Com este embalo, a negra pareceu sempre estar sob controle e fechamos com justeza ganhando por 4 pontos de diferença.

Tendo em conta o apertado calendário, e com algum cansaço físico provavelmente a ter influência, foi uma saborosa e importantíssima vitória, que ainda me soube melhor pelo facto de estar a ouvir na TV comentários (naturalmente) tendenciosos. Bem sei que sendo o canal de um clube eles não têm obrigação nenhuma de serem imparciais, mas ver o Vitória a servir e os comentadores a dizerem "espero que falhe" já imaginam o tipo de discurso que tinham.

Na próxima semana decide-se tudo em termos de lugares na fase regular do campeonato, com dois encontros que prometem. No sábado o escaldante Sp. Espinho-Vitória. Quem vencer fica com tudo para terminar em primeiro lugar. No Domingo vamos a casa do C. Maia, o actual terceiro que perdeu neste fim-de-semana de forma supreendente com a Ac. Espinho que parece talhada para ser "tomba-gigantes" (foi a única equipa a derrotar o Sp. Espinho). Relembro que na Taça jogaremos precisamente contra a Ac. Espinho, pelo que todos os cuidados serão poucos.

Força Vitória! Eu acredito que poderemos renovar o título de campeão. E é tão lindo ver as quinas no nosso equipamento...

Sortes diferentes na formação

Colocado por WhiteShadow a

Este era um fim-de-semana de "duplo derby" contra os bracarenses, em juvenis e júniores (em iniciados não havia jogo). O saldo final foi de uma vitória e uma derrota, ambas por 1-0.

Em júniores perdemos num jogo muito polémico. Num jogo onde o terceiro (o Vitória) defrontava o segundo (o Braga) estava muito em jogo (relembro que apenas os dois primeiros seguem em frente). Os "arsenalistas" acabaram por ser mais felizes e ganhar num golo fruto de um escandaloso fora-de-jogo. Além disso o Vitória teve três expulsões (um jogador de campo, um suplente e o nosso treinador). Para além disso tivemos no mínimo dois lances muito duvidosos na área adversário com o árbitro, da A. F. Braga, semper a optar por "proteger" os encarnados. Como se não bastasse tudo isto, houve ainda tempo para agressões e pancadaria no exterior do relvado. Um jogo portanto para recordar pelas piores razões. Resta agora ao Vitória continuar a lutar e a acreditar num apuramento que ficou mais complicado. Pode ser que para a semana, com os bracarenses a receberem o Porto possamos desde já começar a recuperar os pontos que nos foram vilipendiados neste jogo. Jogaremos em casa com a Académica, actual sexta classificada.

Em juvenis fomos ganhar por 1-0 a Braga e o resultado acaba por pecar por ser escasso. O domínio claro do jogo foi do líder Vitória e o oitavo classificado nunca mostrou argumentos de peso para contrariar o nosos favoritismo. O segundo classificado, o Padroense, também ganhou, pelo que mantivemos a distância de 2 pontos. Para a semana recebemos o último classificado, o Bragança, pelo que não se esperam surpresas. O Padroense tem uma sempre difícil deslocação a Vizela.

Fotos: Associação VitóriaSempre

Da Defemçom de Guimaraaens

Colocado por WhiteShadow a

“Da defemçom de Guimaraaens” é a crónica em que José Rialto relata a “missão impossível” que esperava os da cidade, quando foram atacados pelos homens de Moscovo. A ilustração é de Miguel Salazar.

O Primçipe Iuuri Dolgoruuqui estava bem avisado que a batalha de Dom Rogeerio de Paulla na Bohemia, começava huum dia despoes da batalha de Moscoovo, e assi hordenou oos seos cavalleiros maaes mamçebos em fresca hidade, de hir muj ledos per tomar Guimaraaens. Estamdo fora hos delRei Dom Affomsso Hemrriques, Dom Rogeerio deo a defemçom da çidade a Dom Miguell, e a Dom Maario, e a Dom Deogo. Quamdo Dom Rogeerio ouve conheçimemto que as troopas de Moscoovo jaa marchavom sobre Guimaraaens com huum dia de avamço, hordenou a Dom Eorico que fosse na avamguarda com huum mãao cheea de soldados, per comçeguir salvar a çidade. Dom Eorico chegou aas portas da çidade amtes de começar a pelleja, e ahimda logrou ferir ho guerreiro Samohilenco per a reguarda, mas ho golpe nom lhe deo morte. Os de Moscoovo vemçerom a pelleja dos primeiros dous dias, e Dom Miguell quasi foe morto (veer iluminura).”
Solo oo terceiro dia, quamdo arrivou todollo exeercito de Dom Affomsso Hemrriques, lograrom os de Guimaraaens huum pequeno veemçimemto sobre os homeens de Moscoovo. Mas a derrota foe inevitaavel, fremte aa força do exeercito do Primçipe Iuuri. Desta feeta, hos de Moscoovo jaa estavom bem avisados.


Tradução

O Príncipe Yuri Dolgoruki sabia que a batalha de Dom Rogério de Paula na Boémia, começava um dia depois da de Moscovo e, assim, ordenou aos seus cavaleiros mais rápidos e mais jovens que marchassem sobre Guimarães. Na ausência do exército d’El-Rei Dom Afonso Henriques, Dom Rogério havia confiado a defesa da cidade a Dom Miguel (Coelho), a Dom Mário (Pinto) e a Dom Diogo (Antunes). Quando Dom Rogério soube que as tropas de Moscovo já marchavam sobre Guimarães, enviou Dom Eurico (Peixoto) à frente, com um punhado de soldados, para tentar evitar a desgraça iminente. Quando Dom Eurico chegou às muralhas da cidade, momentos antes de se iniciar o confronto, ainda conseguiu atingir o guerreiro Samoylenko pelas costas, mas esse golpe não foi suficiente para evitar a derrota nos primeiros dois dias. Dom Miguel quase sucumbiu no assaltoa à cidade (ver cartoon). Só ao terceiro dia, com a chegada do grosso das forças de Dom Afonso Henriques, se conseguiu uma pequena vitória sobre os homens de Moscovo. Mas a derrota não se pôde evitar, perante a força esmagadora do exército do Príncipe Yuri. Desta vez, os de Moscovo já estavam prevenidos sobre o querer do povo de Guimarães.

De como os de Moscoovo quasi cahirom

Colocado por WhiteShadow a

Esta é a crónica em que José Rialto relata o esforço heróico dos homens d’el-Rei Dom Afonso Henriques para tentar tomar de assalto a cidade de Moscovo. A ilustração é de Miguel Salazar.

De fromte aas murallas vermellas do Creemelim, estavom Dom Rogeerio de Paulla e os seos nobres cavalleiros em comtemplaçom daquel tam gramde obstaaculo, quasi impoçiivel de tramspoer, promtos pera pelleiar com as temiidas troopas do Primçipe Iuuri e homde damtrellas avia um tam valloroso guerreiro dallam mar que hera conheçido por Damte Amaraal. A diferemça amtre as duas forças que hiam começar a pelleja era tam gramde, que nos primeiros dous dias a derrota das troopas portuguesas foe inevitaavel. Mas oo terçeiro dia, os cavalleiros delRei Dom Affomsso Hemrriques, tomaromsse de gramde coraagem, e em huum golpe de maão sabedor liderado por Dom Hugo e Dom Faabio, sobirom açima dos muros da çidade e em huuma pelleja que perlomgousse per mujto tempo, deerom huum tam gramde golpe no gigamte Damte Amaraal que quasi o derribarom (veer iluminura).”
Este veemçimemto oo terçeiro dia fez estremeçer as troopas do Primçipe Iuuri e foe huum feito hepico, em huuma pelleja tam desigual e tam lomge da paatria. Este feito eh digno de memooria e averaa de ser leembrado pera sempre, como exemplo de esforço, abnegaçom e superaçom, e de ahomde estas virtuudes som capazes de llevar huum poboo. As troopas de Moscoovo aviom sofrido huuma dura derrota, de tal guisa que tiverom de continuar a pelleja em huum quarto dia duuma batalha que numca aviom de teer em pemsamemto que pudeçe seer tam difiçil, e a pelleja proçeguiu com os cavalleiros de Dom Rogeerio de Paulla a vender cara a sua derrota delles. As troopas do Primçipe Iuuri nom aviom cahido… mas aviom estremeçido!”


Tradução

Em frente às muralhas vermelhas do Kremlin, estava Dom Rogério de Paula e os seus nobres cavaleiros, em contemplação daquele enorme obstáculo, quase intransponível, prontos para dar início à luta com as temidas tropas do Príncipe Yuri Dolgoruki, e com o seu campeão d’além mar – Dante Amaral. A diferença entre as duas forças era tão grande que nos primeiros dois dias a derrota foi quase total. Mas, no terceiro dia, os cavaleiros d’El-Rei Dom Afonso Henriques, com uma coragem sobre-humana, fizeram uma incursão na cidade, liderada por Dom Hugo (Gaspar) e por Dom Fábio (Jardel), subindo as suas muralhas, e numa luta desenfreada e que quase parecia não ter fim, deram um golpe tão violento no gigante Dante Amaral, que por pouco não o derrubaram (ver cartoon). Esta vitória no terceiro dia fez estremecer as tropas fieis ao Príncipe Yuri, e foi um feito notável por ser uma luta tão desigual, e tão longe da pátria. Foi um feito digno de memória que deverá ser lembrado para sempre, como exemplo de esforço, abnegação e superação, e de até onde estas virtudes podem conseguir levar um povo. As tropas de Moscovo sofreram uma dura derrota, que as obrigou a lutar durante mais um dia numa batalha que nunca imaginaram que pudesse vir a ser tão difícil. E a luta continuou com os cavaleiros de Dom Rogério de Paula a vender cara a derrota. As tropas do Príncipe Yuri não caíram… mas chegaram a tremer!


Posts relacionados:

O caso do "Goal-Average"

Colocado por WhiteShadow a 23 de janeiro de 2009

Nem me vou dar ao trabalho de descrever todo o imbróglio criado em torno da Taça da Liga e do seu regulamento que faz uso do termo inglês goal-average. Mas queria aqui deixar a minha posição bem expressa:

Ponto Prévio: A liga errou ao usar o termo.
Tudo teria sido descomplicado e "normal" se a liga tivesse escrito o normal "maior diferença de golos" em vez do termo anglo-saxónico usado. Algum "espertalhão" quis ser melhor do que os outros e acabou por provocar tudo isto. Com certeza que para o ano o regulamento deve ser escrito de forma mais correcta mas isso não implica que este ano se possa fazer algo tão absurdo e injusto (para mim) como afastar o Vitória do seu legítimo lugar nas meias-finais.

1) É cínico e falso quem disser que nunca viu usado o termo goal-average para designar a diferença de golos. Quando a expressão é usada, na actualidade, tem o significado comum de diferença de golos.
São múltiplas as referências, não só em Portugal, como em todo o mundo. Exemplificando de modo claro, aqui ficam ligações a comprovar isso. Começo logo pela FIFA ([1], [2]) - sim, meus caros, a Fifa! - e pela UEFA ([3],[4]). Em Portugal, pela Bola [5], Jogo [6], Record [7], MaisFutebol [8], Público [10] ou JN [11]. Em Espanha por El Mundo [12], Mundo Deportivo [13] ou Sport [14]. Em França no L'Equipe [15], e poderia continuar com exemplos por todo o mundo. Já sei que agora não faltam paladinos a dizer que sempre souberam que significava outra coisa, mas todos, mesmo todos, quando ouvem esta expressão hoje em dia pensam na diferença de golos. Inclusive o agora "ofendido" Belenenses, quando publicamente atribuiu (link corrigido graças a uma dica) a sua não passagem ao golo invalidado na Luz e durante dois dias nem sequer lhe passou pela cabeça dar outro significado à expressão, até a blogosfera (Briosa e António Boronha) ter levantado a questão. E muitos regulamentos de torneios por esse mundo foram usam também essa expressão nos regulamentos, como este, este ou este. Até a A.F.Porto usa o termo nos regulamentos!

2) Se quiserem interpretar à letra, "Goal-Average" significa somente "média de golos" e não o quociente ou rácio entre os golos marcados e sofridos.
Se vamos ser então tão minuciosos e esquecer o espírito da lei (já falarei disso mais adiante) então temos de pensar no significado textual de goal-average, que é tão somente média de golos. Mas que tipo de média? Média de golos marcados, como por exemplo é usado aqui num regulamento de uma competição? Ou seria média de golos sofridos? Ou seria média de diferença de golos? Ou seria como aqui? São muitas as interpretações possíveis. Porque é que haveríamos de tomar como oficial algo que matematicamente é chamado de "ratio" (ou rácio)? Têm dúvidas? Vejam a definição num dicionário inglês: "ratio - the relation between two similar magnitudes with respect to the number of times the first contains the second: the ratio of 5 to 2, written 5:2 or 5/2.". Tanto que quando se usa isto num desporto, como por exemplo no voleibol, se designa de... "set ratio"! Podem dizer que no passado esse termo era de "entendimento comum" como o tal rácio. Mas apenas como entendimento comum (tal como agora significa outra coisa nesse mesmo entendimento comum)! Com certeza que se aparecesse num regulamento tão sério e bem escrito como agora querem que este seja, teria de explicar como era calculada essa média, sob pena de alguém o protestar. É tão diferente "average" de "difference" como "average" de "ratio"! E já nem vou sequer falar de como a definição pretendida pelos de Belém se aplicaria caso o número de golos sofridos fosse zero. É que uma divisão por zero é matematicamente indefinida, é um "erro", uma excepção. Sim, à medida que um número se aproxima de zero, a divisão de outro por este aproxima-se ou tende para infinito. Mas quando se divide mesmo por zero, não se pode dizer que o resultado é "infinito" mas sim indefinido. Claro que neste caso os de Belém devem dizer que se usa... o entendimento comum!

3) O espírito da lei interessa sim e deve ser tomado em linha de conta juridicamente.
Diz o artigo 9º do código civil, sobre a interpretação de leis: "1 - A interpretação não deve cingir-se à letra da lei, mas reconstituir a partir de textos o pensamento legislativo, tendo sobretudo em conta a unidade do sistema jurídico, as circunstâncias em que a lei foi elaborada e as condições específicas do tempo em que é aplicada. 2 - Não pode, porém, ser considerado pelo intérprete o pensamento legislativo que não tenha na letra da lei um mínimo de correspondência verbal, ainda que imperfeitamente expresso.". Ou seja, não podemos querer ler apenas textualmente e ignorar todo o contexto, ignorando a intenção do legislador e a maneira como se harmoniza com o resto do regulamento. É claro que o legislador queria indicar diferença de golos (como de resto já o fez notar em comunicado) e é claro que é isso que se harmoniza com o resto do regulamento. Olhando para o segundo ponto, e pensando no que disse acima sobre o uso da expressão hoje em dia, é para mim claro que este é um caso onde o conceito apenas está "imperfeitamente expresso". Mas a intenção, a vontade do legislador, é clara! Queria expressar-se a diferença de golos.

Já falei muito e ainda mais poderia dizer, mas eu não tenho dúvidas de quem eu acho que deve passar: o Vitória! Nada me espanta no entanto no mundo do futebol e estou preparado para tudo em termos psicológicos. Afinal, o Belenenses é o rei dos casos na secretaria, e contra eles, como muitos vitorianos se lembrarão, até tivemos uma vez um jogo repetido (!!) por um suposto erro "técnico" do árbitro (uma expulsão supostamente "indevida" do guarda-redes deles). Tínhamos ganho o jogo e acabamos por perder depois na repetição. Foi na altura uma atitude inédita e sem precedentes passados... ou futuros.

O surrealismo das declarações de Custódio

Colocado por WhiteShadow a 18 de janeiro de 2009

As declarações de Custódio no final do jogo foram no mínimo surreais. Primeiro começa por dizer que "é pena que já não tenhamos hipóteses de passar". Quando o comentador lhe diz que o Vitória fez a sua parte ao marcar os três golos necessários, Custódio responde: "sim, é sempre bom fazer golos, ainda para mais numa equipa com alguns problemas a esse nível".

Claramente Custódio não sabia que o Vitória ainda tinha hipóteses de passar. Será que o mesmo se passava com o resto do plantel? Bem sei que a equipa técnica pode ter optado por não introduzir pressão adicional, mas as contas estavam lá para quem as quisesse fazer, e como diz e bem o site oficial: "as contas fazem-se no fim". Mesmo quando muitos (quase) não acreditavam que fosse possível (eu incluído - faço aqui o mea culpa).

MaisFutebol em "grande"

Colocado por WhiteShadow a

Pela raridade do momento, apetece-me mostrar um screenshot do MaisFutebol:

É sempre bom sermos tratados por igual com aqueles que a comunicação social costuma chamar de "grandes". E hoje fomos mesmo "grandes"... na sorte!. Fizemos a nossa parte, é verdade, mas temos de realmente pensar que a conjugação de resultados era altamente improvável. Mas aconteceu!

Para terminar em beleza, uma opinião pessoal de um jornalista do mesmo site diz o seguinte:

"Taça da Liga: melhor nem por encomenda

Para contentamento da Liga, do patrocinador e das estações de televisão que transmitem a Taça da Liga, os quatro apurados para as meias-finais formam um grupo perfeito.

No segundo ano de vida, a Taça da Liga será decidida entre as equipas que mais adeptos levam aos estádios em Portugal. Melhor era impossível."

É necessário aqui colocar alguma água na fervura e dizer que realmente a assistência de hoje no D. Afonso Henriques foi muito baixa, mas é necessário ter em conta todas as condicionantes. E o panorama no nosso estádio não foi a excepção, mas sim a regra nesta Taça.


Afinal os milagres acontecem

Colocado por WhiteShadow a

Quem diria! Tinha escrito no título da crónica de Belém que estávamos (quase) afastados da Taça da Liga. E não é que a expressão entre parênteses foi mesmo justificada? Para que pudéssemos passar era necessário que acontecesse muita coisa, em muitos relvados deste país à beira-mar plantado:

- Ganharmos à Olhanense por diferença mínima de 3 golos
- O V. Setúbal ganhar ao Nacional
- O Marítimo não ganhar em casa ao Rio Ave
- O Benfica ganhar ao Belenenses
- O Sporting não perder em casa com o Paços

E não é que tudo isto aconteceu??? Ainda para mais quando o próprio treinador dizia que se sofrêssemos um golo não teríamos hipóteses de passar? Perante tudo isto, só temos de "agradecer" e aproveitar a deixa.

No nosso jogo, fizemos o que tínhamos a fazer. Entramos com uma equipa ao nível do melhor que temos disponível, proporcionamos minutos a Custódio e vencemos precisamente pela margem necessária. Verdade que a Olhanense não se apresentou na máxima força (por exemplo, notou-se a ausência de Djalmir). Verdade que não jogamos por ai além. Mas ganhamos por 3-0! E neste momento apetece-me dizer... que o resto é conversa!

Agora o sorteio realiza-se na terça, dia 20 de Janeiro, pelas 12:30. E pelo regulamento da Taça da Liga já sabemos que jogaremos fora na Luz ou em Alvalade. Venha o diabo e escolha. Mas as meias-finais e o facto consumado de ainda estarmos na disputa pelas duas Taças ninguém nos tira. A meia-final irá ser jogada a 4 de Fevereiro, salvo alteração para transmissão televisiva.


Resumo (via TVGolo):


Que mais nos irá acontecer?

Colocado por WhiteShadow a 17 de janeiro de 2009

Como se já não bastasse toda a onda de lesões que afecta o Vitória, agora o nosso único totalista e o garante de qualidade no nosso sector defensivo... lesionou-se! Incrível! Sim, é verdade, Nilson vai estar de fora umas 4 semanas, juntando-se aos outros actuais lesionados: Flávio, Luís Filipe, Roberto, Sereno e Douglas. Todos juntos são 6 jogadores potencialmente titulares que não podem dar o seu contributo. E já nem falo dos muitos outros jogadores que já estiveram lesionados, como Nuno Assis, Marquinho, L. Amaral, Danilo, Carlitos, P. Henrique ou J. Coral.

Seja como for, no presente, é mais de meia-equipa lesionada! E tudo isto numa fase decisiva (com os quartos-de-final da Taça pelo meio). Ainda por cima, perdemos outro jogador potencialmente titular (Mohma) e os reforços ainda não estão em condições físicas de actuar. É caso para dizer: o que mais nos irá acontecer?

Da Demaamda do Saamto Graal

Colocado por WhiteShadow a

Esta é a crónica do maior de todos os feitos dos cavaleiros d’el-Rei Dom Afonso Henriques, em que José Rialto relata o modo como estes bravos lutaram contra o exército do Rei Vladislau II da Boémia, e conseguiram atingir a imortalidade, neste Torneio de todos os Campeões. A ilustração é de Miguel Salazar.

O Saamto Graal estava guardado na Torre Neegra, oo lado da igreia, mesmo no meeo da çidade de Tchessca Budieiovitsa, e Dom Rogeerio de Paulla hera sabedor desto. Pera lograr de hi chegar, aviom os de Guimaraaens de ser muj ledos, desbaratamdo o exercito emmijgo amtes que eles se defemder pudeçem. E foe desta guisa que as cousas ouverom de acomteçer. Dom Rogeerio emtrou em Tchessca Budieiovitsa tam ledo como huum rayo que ouvesse cahido nas cabeças daquelles homeens. Os de demtro nom lograrom de defemder as murallas da çidade, e forom desbaratados. Os cavalleiros de Dom Rogeerio mal lograrom ademtrarsse aas murallas, subirom aa Torre Neegra, ca eles sabiom que avia de hi estar o Saamto Graal. Herom mujtos os bohemios que hi estavom para defemder atee aa morte o seo tesouro delles. A pelleja foe muj soada mas Dom Neelsom desbaratoullos todos, e foe o primeiro a tomar o caalix e beber da augua da eteerna moçidade, quasi o sol a poersse estava. Dom Adriaano arremcou a bamdeira da Bohemia, e per troca subio a de Portugal (veer iluminura).”
Despoes de Dom Neelsom e Dom Adriamno, todollos altros cavalleiros, beberom do caalix e dessa guisa lograrom todos a himortalidade. E foe assi que se feez saber e numca maaes olvidar, a Reis, e Primçipes, e comdes de todalla Europa, as pellejas soadas e os veemçimemtos tam gramdes do poboo de Guimaraaens. Dom Rogeerio de Paulla e os seos cavalleiros aviom tomaado a Bohemia.”


Glossário

A pelleja foe muj soada”- a luta foi feroz; Amtes que eles se defemder pudeçem”- antes que eles se conseguissem defender; Arremcou a bamdeira”- arreou a bandeira; Augua da eteerna moçidade”- água da eterna juventude; Ca eles sabiom”- porque eles sabiam; Caalix”- cálice; Desbaratoullos todos”- dizimou-os; Desta guisa”- deste modo; Emmijgo”- inimigo; Hera sabedor desto”- sabia disto; Hi”- aí; Igreia”- igreja; Lograrom ademtrarsse”- conseguiram entrar; Meeo”- meio; Muj ledos”- muito rápidos; Olvidar”- esquecer; Pera lograr de hi chegar”- para lá conseguir chegar; Quasi o sol a poersse estava”- quase ao pôr-do-sol; Tam ledo como huum rayo que ouvesse cahido”- tão rápido como um raio que tivesse caído; Veemçimemtos”- vitórias.


Posts relacionados:

Crónica de (mais uma) vitória histórica

Colocado por WhiteShadow a 16 de janeiro de 2009

Como prometido, aqui fica a crónica de mais uma fantástica vitória do voleibol vitoriano, desta feita culminando numa qualificação inédita para os oitavos-de-final da mais importante competição europeia de Voleibol (imagine-se o que não seria dito se esta qualificação fosse obtida por outra equipa - é que para que conste este é mesmo um feito simplesmente fantástico da nossa equipa).

Perante uma Ceske Budejovice que nos colocou imensas dificuldades no jogo da primeira volta (vencemos apenas por 3-2) o Vitória entrou em grande e com muita auto-confiança. O ás de Hugo Gaspar logo no primeiro serviço foi o mote para uma exibição cintilante. Chegamos ao primeiro tempo técnico a vencer (7-8). O Ceske tentou recuperar, chegou ao segundo tempo técnico na frente (16-14), com o Vitória a conseguir virar para 17-18. O Ceske conseguiu empatar a 18 mas a partir daí o Vitória foi simplesmente demolidor: 7 pontos seguidos (!!) deram uma vitória folgada no primeiro set por 18-25.

Moralizados pelo excelente primeiro parcial, os jogadores vitorianos não deram hipóteses no segundo set. Estivemos sempre na frente. 3 pontos de vantagem no primeiro tempo técnico (5-8), que passaram a 4 (7-11) e depois a 6 (9-15). Os checos reagiram diminuindo para 11-15 mas o Vitória entrou no segundo tempo técnico ainda com 5 pontos de vantagem (11-16). A partir daí só deui Vitória, pelo que chegamos aos 8 pontos de vantagem (13-21) e depois finalizamos o set nas calmas com um impensável 16-25!

No terceiro set os checos deram o tudo por tudo e este acabou por ser sem dúvida o parcial mais equilibrado. No ínicio fizemos três pontos seguidos, e essa seria mesmo a mais larga vantagem que qalquer equipa teria ao longo do set. É que os checos responderam com 5 pontos também seguidos. A partir daí o equilíbrio foi a nota dominante, com vantagens marginais do Vitória nos dois tempos técnicos (7-8, 15-16). Quando o Vitória passou para 2 a diferença (16-18), o que se manteve até à entrada no patamar decisivo dos 20 pontos (19-21) pensou-se que o jogo estaria resolvido, mas um último forcing do Ceske levou o jogo até às vantagens, onde só ficaria resolvido a nossa favor nos 27-29, depois de uma decisão do árbitro ter obrigado a repetir esse último ponto.

Estava feita história e o Vitória pode orgulhar-se assim de um feito tremendo. Para que se compreenda melhor o porquê de já termos matematica passado, é preciso explicar que passam aos oitavos os 2 primeiros de cada um dos 6 grupos, mais os 4 melhores terceiros. Ora, o Vitória, mesmo que perca em casa por 0-3 com o Din. Moscovo (o que estou convencido que não acontecerá) fará 9 pontos, com um set-average de 10-11 (rácio 0.91). Nesse caso, se o Noliko ganhar caímos para terceiro. No entanto, o terceiro do grupo F apenas poderá fazer 8 pontos (na melhor das hipóteses) e o do grupo C poderá chegar aos 9 pontos, mas sempre com pior rácio que o Vitória, mesmo que vença pela margem máxima. Podem ver todos estes dados no site da CEV.

Sobre o jogo, não é fácil destacar nenhum jogador em particular. Toda a equipa esteve em grande nível. Nelson Brízida foi o melhor pontuador, com 18 pontos. Mas Hugo Gaspar (excelente no serviço e com grande eficácia no seu temível ataque), Adriano Lamb (grande distribuição, excelente serviço a cair junto à rede e ainda fez ele mesmo 6 pontos), Eurico (muito seguro na recepção), Thiago Rey, Filipe Cruz e o grande capitão Allan Cocato estiveram todos em grande. Parabéns a todos!

Agora na quarta-feira o Vitória recebe no seu pavilhão o Dínamo de Moscovo e a equipa merece uma recepção à altura. Pede-se um pavilhão cheio para homenagear os jogadore e, quem sabe, levá-los a um triunfo sobre um dos colossos europeus da modalidade. A motivação será certamente tremenda e a aposta do Vitória nesta Liga dos Campeões está mais que justificada.

As fotos de cima são retiradas do site da CEV e aqui ficam mais algumas imagens que obtive da transmissão online:









Ligações interessantes: